Você não pode confiar

O caminho da devoção não é para os fracos de coração.

Madalinlonut/Pixabay

Fonte: Madalinlonut / Pixabay

Linda : Quando Joyce e Barry estavam ambos com 25 anos, aconteceu algo pelo qual Joyce estava completamente despreparada. Barry teve um caso com sua melhor amiga. Nenhum deles podia mentir nem esconder a verdade, então ela descobriu sobre o caso porque Barry contou sobre isso imediatamente depois que aconteceu. Mas o que foi pior para Joyce do que ouvir sobre o caso foi ouvir Barry dizer que ele queria um novo estilo de vida de fazer sexo com outras mulheres. Joyce ficou tão magoada e enfurecida que um grande “NÃO!” Surgiu do fundo dela, acompanhado por uma fúria assassina. Parecia que seus próprios instintos estavam subindo à superfície para claramente deixá-la saber que tal arranjo nunca funcionaria para ela. Joyce nunca se sentira tão zangada com qualquer coisa antes e isso a aterrorizava. Ela sentiu como se pudesse machucá-lo fisicamente, então ela se trancou no banheiro e ficou lá a noite toda. Cedo na manhã seguinte, Joyce pegou o cachorro e saiu. Ela não achava que o dilema deles fosse resolvido.

Barry estava em estado de choque porque nunca pensou que Joyce o deixaria. Quando o impacto total da situação o atingiu, ele começou a pensar o que seria a vida sem ela. A dor das implicações foi esmagadora. Barry viu mais claramente como suas ações impactaram Joyce, e também sentiu a profundidade de seu amor por ela. Mais importante, ele viu o quanto ele precisava do amor dela. Antes do episódio, Barry não tinha estado em contato com o garotinho que precisava de amor. Ele percebeu que ter o caso era uma fraca tentativa de provar que não precisava de Joyce. Ele estava grato à experiência por revelar essa parte de si mesmo que havia sido ocultada. Embora Barry estivesse sofrendo por perder Joyce, ao mesmo tempo sentiu admiração e respeito por sua integridade e força.

Por mais que Joyce amava Barry e estivesse comprometida com ele, ela sabia que tinha que se honrar. Ela sabia que não poderia viver em um casamento sexualmente aberto. Joyce teve que traçar um limite claro e continuar com isso, mesmo que isso significasse arriscar perder Barry. Ao desenhar essa linha, Joyce descobriu a força que ela não sabia que tinha. Uma semana depois de terminar o caso com sua amiga, Barry pediu para se encontrar com Joyce mais uma vez. Ela relutantemente veio para vê-lo. Ele parecia e agia de forma diferente. Ficou claro que Barry havia experimentado muita dor e sofrimento.

Barry disse a Joyce que ele havia reconhecido e aceitado sua necessidade por ela. Nunca tinha sido bom para ele precisar de alguém e isso permitiu-se sentir sua necessidade de que Joyce curasse algo profundo dentro dele. Ele não sentia mais o impulso de atuar com outras mulheres, e queria reconciliá-las e voltar a se reunir de uma maneira nova e diferente.

Joyce saiu naquele dia em silêncio. Sua decisão de terminar o casamento foi abalada. Ela passou os próximos vários dias refletindo sobre o que estava sentindo. Uma semana depois, eles se reuniram novamente e se comprometeram a reconstruir o casamento. Ficou claro para ambos que eles precisavam de um relacionamento monogâmico.

Demorou dois anos para reconstruir a confiança após o caso. Embora Barry tivesse desejado que Joyce pudesse superar sua desconfiança mais rapidamente, ele sabia que não poderia apressar o processo e que levaria tempo para ela se curar. Ele aprendeu a desenvolver paciência e compaixão. Foi um momento difícil, mas muito valioso. Durante os muitos momentos em que a desconfiança de Joyce apareceria, Barry repetidamente segurou Joyce em seus braços, sem tentar mudar ou afastar seus medos, ouvindo enquanto ela falava de sua dor e dúvida. Barry estava determinado a conhecê-la com a força de sua condenação, dizendo: “Eu confio que mudei, e espero que algum dia você também confie nisso”.

Nas palavras de Joyce, “Barry está me permitindo ter meus sentimentos e sua segurança constante me ajudou a ganhar minha confiança novamente e voltou mais forte do que nunca. Eu vi e senti que ele agora estava me segurando em maior consideração do que ele jamais teve. O caso de Barry abalou nosso mundo, o que nos forçou a criar um relacionamento novo e melhor, em que o respeito dele por mim me ajudou a sentir um nível mais profundo de respeito por mim mesmo. ”

  • Você deveria ir à terapia de casais?
  • Poção de amor n. ° 9 - O lado escuro
  • O que eles vêem é o que eles obtêm
  • Carimbe sua fantasia sexual "Normal"
  • Tratamentos alternativos para a Disfunção Sexual
  • Breaking Up is Hard to Do: o cérebro direito e esquerdo
  • Polifobia
  • Seja mais bem sucedido no namoro online - use o humor
  • Overprescription of Antidepressants Sexist?
  • Criatividade e Envelhecimento
  • Adolescência e Conflitos entre Constância e Mudança
  • Little Green Lies
  • Lawrence O'Donnell ataca a religião de Mitt Romney
  • Os argumentos no julgamento 8 da proposição da Califórnia (Parte 2)
  • Como um assassino inteligente foi pego
  • Por que Bill Clinton continua dizendo coisas boas sobre John McCain?
  • Quando os turnos de trabalho funcionam contra você
  • Nós queremos um para o outro? Existe uma maneira de descobrir?
  • Quando os cérebros sociais conhecem a tela de mídia
  • Memórias inconscientes escondem no cérebro, mas podem ser recusadas
  • Transtorno Obsessivo-Compulsivo Pediátrico (TOC) e Tics
  • Invadir privacidade em nome da segurança
  • Resistindo "The Biggest Loser Effect"
  • Consumindo açúcar diminui o desejo de recompensas monetárias imediatas
  • O trabalho sexual (prostituição) deve ser descriminalizado?
  • Quando os perpetradores também são vítimas
  • 3 Verdades chocantes sobre atração sexual
  • Saúde em todos os tamanhos é anti-dieta
  • Os perigos para a saúde de ter se casado
  • 10 maneiras comprovadas de aumentar a intimidade
  • 5 maneiras de detectar conselhos que dão livros que magoam as mulheres
  • HIV novo ou não gerenciado pode ser um sintoma de má saúde mental
  • Uma amizade pode sobreviver a desacordo político importante?
  • Homens e mulheres podem ser apenas amigos"?
  • Making Saves
  • Ligação social e vício